top of page

Semana de Acolhimento de recém mãe de autista!


Saúde Mental Materna Importa!


Chegou a 2º Semana de Acolhimento de mães de TEA. Muitas mães que receberam o diagnóstico ou pré-diagnóstico estão perdidas sem conseguir terapias, sem saber por onde começar. Eu já faço há um bom tempo acolhimento de mães de autistas, eu escuto, converso, explico, tudo o que posso para ajudar nesse momento que a mãe recebe o diagnóstico ou provável diagnóstico e não sabe por onde começar! Faço o que eu gostaria que tivessem feito por mim para que eu não passasse todos os perrengues que passei, que não chegasse a ficar doente, de cama no pós diagnóstico de autismo do meu filho! Hoje divido com as mães como eu sobrevivi ao pós diagnóstico, o que eu fiz, e o meu objetivo principal é que elas não passem pelo que eu passei! O acolhimento demora as vezes 3, 4 horas e com isso não consigo muitas vezes manter o contato, ou atender muitas mamães, por isso essa semana especial para ajudar mais mamães. Como funciona o acolhimento? Criei um método de 5 passos para fazer pós diagnóstico! Funciona consegui ajudar muitas mamães, e teremos apoio de profissionais como psicólogos, terapeuta ocupacional, mentores, educadores. Durante 7 dias vamos conversar, trocar experiências e muito conteúdo em um GRUPO ESPECIAL NO WHATSAPP e ZOOM exclusivo para MÃES que receberam RECENTE o diagnóstico ou pré diagnóstico de autismo dos seus filhos! Esta semana faz parte da Campanha Maio Furta-cor - Saúde Mental Materna Importa! Por que precisamos de um mês dedicado à saúde mental das mães? Precisamos de um mês dedicado à esta causa pois, apesar do forte estigma social em torno de temas ligados à saúde mental, há um alarmante aumento nos casos de depressão, ansiedade e, infelizmente, suicídio entre as mães. Pouca ou nenhuma atenção tem sido dada aos fatores que vêm contribuindo ao sofrimento mental das mulheres face às crescentes demandas da maternidade, o que as leva a vivenciar esse papel imersas num elevado nível de exigência, sentimentos de auto-reprovação, insuficiência e culpa. O modo como se legitima visões distorcidas sobre esse papel reforça a crença em um modo único e soberano de exercer a maternidade e isso impacta na saúde mental materna, gerando dor e sofrimento. O Brasil apresenta taxas que variam em até 30% de depressão no período pós-parto. Estudos mundiais estimam que 3,7 mulheres se suicidam no pós-parto a cada 100.000 nascidos vivos (para fins comparativos, 1,92 mulheres morrem de hemorragia pós-parto na mesma proporção). O período perinatal pode agravar condições prévias de saúde mental, como ansiedade, transtorno bipolar e entre outros, sendo uma importante janela para discussões sobre prevenção e promoção à saúde mental. Além disso, mulheres adoecem o dobro de depressão quando comparadas aos homens. Mulheres adoecem mais ainda em situações de desigualdade social. A biologia sozinha não explica esse fenômeno e é preciso contextualizar todo o impacto que ser mulher e ser mãe pode gerar na vida psíquica das diferentes mães e diferentes mulheres que temos em nosso país.

Realização: Amanda Ribeiro, de 38 anos, administradora, mãe do Arthur, hoje com 5 anos de idade, autista, resolveu estudar sobre autismo para ajudar o filho. Formada em Administração de Empresas, se especializou em Intervenção Precoce do Autismo pelo CBI of Miami (Child Behavior Institute) além de ser a 1ª brasileira a receber a certificação Certified Autism Travel Professional (CATP) pelo IBCCES (International Board of Credentialing and Continuing Education Standards. Idealizadora da Incluir Treinamentos, uma empresa que treina e capacita profissionais e empresas para inclusão de autistas e do Instituto Incluir e Amar. Autora do Blog https://www.mamaequeviaja.net/ e https://www.instagram.com/mamaequeviaja/



Apoio:



Apoio:

Saúde Mental Materna Importa Se importe com a mãe. Assuma essa causa. https://www.maiofurtacor.com.br/ @maiofurtacor

コメント


POSTS RECENTES:
PROCURE POR TAGS:
bottom of page